Sujeito que traduz títulos de filmes libera o 'poeta interior', diz autor de Perdidos na Tradução à Folha

9788581740737

Já imaginou que o título do seu filme preferido pode ter uma tradução bem diferente da original? É o caso de clássicos do cinema, como À Espera de um Milagre (do original, A Milha Verde), Quem quer ser um Milionário (Milionário Favelado), Onze Homens e um Segredo (As Onze de Ocean), e tantos outros.

Estes títulos e outras centenas fazem parte do livro Perdidos na Tradução, do tradutor Iuri Abreu. O livro, lançado pela Belas-Letras, é destaque da Livraria da Folha de S. Paulo.

A obra conta também com prefácio do ator e crítico de cinema, José Wilker.

Leia a matéria na íntegra:

Sujeito que traduz títulos de filmes libera o 'poeta interior', diz autor

Cinéfilo, professor e tradutor, Iuri Abreu compilou mais de 200 pérolas da tradução de filmes estrangeiros em Portugal e no Brasil. Em muitos casos, a liberdade poética transforma por completo a ideia do original.

"O sujeito responsável pelo título em português, tomado por um acesso de inspiração abençoada --ou amaldiçoada-- deixa aflorar o Drummond que traz dentro de si", escreve Abreu em "Perdidos na Tradução". "E, Como qualquer poeta, nem sempre atinge o efeito poético desejado".

Com prefácio de José Wilker, a edição é divida em "A Maldição do Subtítulo", "Poesia Pura", "Liberdade Total", "Fiéis ao Original" e "Entregando o Jogo".

Abaixo, conheça alguns exemplo do segundo capítulo de "Perdidos na Tradução".

Indicado para 4 Oscar, filme de Darabont foi inspirado em texto de Stephen King

"À Espera de um Milagre"
Título original: "The Green Mile"
Tradução literal: "A Milha Verde"
Em Portugal: "À Espera de um Milagre"

"Amor Além da Vida"
Título original: "What Dreams May Come"
Tradução literal: "O que os Sonhos Podem se Tornar"
Em Portugal: "Para Além do Horizonte"

"Bonequinha de Luxo"
Título original: "Breakfast at Tiffany's"
Tradução literal: "Café da Manhã na Tiffany"
Em Portugal: "Boneca de Luxo"

"Mais Forte que o Ódio"
Título original: "The Presídio"
Tradução literal: "O Presídio"
Em Portugal: "A Hora dos Heróis"

"Encontros e Desencontros"
Título original: "Lost in Translation"
Tradução literal: "Perdido(s) na Tradução"
Em Portugal: "O Amor É um Lugar Estranho"

2 comentários:

  1. Bacana o livro, mas é fato conhecido q quem decide o título não é um tradutor, mas um departamento de marketing ou algo parecido. E eu bem q concordo pq tem títulos q traduzidos literalmente não tem muito atrativo para o filme. Na minha opinião, é o caso de Sobre Meninos e Lobos, q se tivesse sido traduzido literalmente, seria algo como Rio Místico. Eu não me interessaria por um filme desses e se tivesse me interessado, teria me decepcionado quando descobrisse o 'misticismo' do rio. rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Regiane. São as distribuidoras dos filmes que decidem o título, tudo uma questão de marketing. O Iuri Abreu explicou um pouquinho na introdução do livro. Abraços

      Excluir