Juíza adota doação de livros a escolas como pena alternativa

Obras da literatura substituem cestas básicas em punições mais leves


Saem cestas básicas, entram livros infantis. Esta é a proposta da juíza federal Vera Cecília de Arantes Fernandes Costa, que desde setembro decidiu substituir as penas alternativas em Araraquara. Os réus que forem enquadrados em crimes como difamação são intimados a entregar obras de literatura infantil ou didáticas à rede pública de ensino da cidade. O objetivo é colaborar com o desenvolvimento da leitura nas escolas.

"Cada criança vai ter um ganho muito maior do que com uma cesta básica. A educação e a leitura são bases essenciais para a formação do indivíduo e para uma sociedade melhor. A cesta básica se esgota no mês seguinte, o que não acontece com o livro", afirma Vera.

A ideia, copiada depois de uma iniciativa do Ministério Público Federal de São Carlos, foi implantada em setembro na 2ª Vara Federal de Araraquara. A primeira entrega aconteceu na última sexta-feira (25), quando 23 livros foram repassados à Escola Altamira Amorim Mantese. "É um prêmio e incentivo para a escola que receber esses livros daqui para a frente", disse o secretário de Educação, Orlando Megati Filho.

A entrega dos livros deve ser feita justamente com a apresentação da nota fiscal de compra, apresentada pela secretaria após a entrega. Os livros doados devem estar entre as 163 opções dadas pela prefeitura. Os assuntos são língua portuguesa, matemática, hitória, geografia e ciências, entre outros.

Fonte: EPTV

Um comentário:

  1. Muitos pontos para a juiza. Excelente opção. A cesta básica também, claro. Acho que em cada cesta deveria ir um livro junto. Bjs, Rose.

    ResponderExcluir