Livros: Melhores Amigos

As letras e suas inúmeras combinações me fascinam, palavras rodeadas por adjetivos, superlativos, pronomes. As descrições, emoções, histórias que brotam de seus rearranjos podem ser a mais pura expressão de uma alma que nem sempre sabe verbalizá-las em alto e bom som ou, menos ainda, não consegue vivenciar seus significados. Que boa companhia elas sabem ser. Nada contra os números, mas, vamos combinar que eles não tem o mesmo charme. Pensando bem, a combinação deles em uma senha de alguma gorda conta bancária até pode ser bem atraente...pode significar tempo disponível para dedicar à vida ao ócio maravilhoso da leitura. Posso ficar sem comprar roupa, sapatos, mas sem livros, não, de jeito nenhum. É o meu vício. Assim como não sou refem de roupa "de marca" também não me prendo aos best-sellers. Gosto de descobrir autores.

Descobrir a alma de alguém desconhecido e que, de repente, bota no papel, sentimentos tão meus, como se lesse e transcrevesse um pedaço de mim.
Roupa sai de moda, desbota. Sapatos quebram o salto. Livros não. Podem até desintegrar-se. A viagem de sua leitura mora para sempre na alma e nos neurônios de quem os leu, mesmo que se passem décadas.



Um comentário:

  1. Um belo texto que mostra bem todo o amor que as pessoas que gostam de ler tem pelos livros. Bjs, Rose.

    ResponderExcluir