Para gostar de ler

Sentir gosto, ouvir, conhecer o frio e o quente, cheirar, ver. O escritor e cartunista Ziraldo acha que ler e escrever deveria ser encarado assim, como um dos sentidos do ser humano. 'Poder escrever o que sente e entender o que lê é tão importante quanto', afirma. E ele não está falando de alfabetização, de juntar sílabas, saber pronunciá-las e entender do que se trata. Mas, sim, do efeito de ler, ser surpreendido, refletir depois, querer contar para os outros. 'O livro infantil desperta o gosto pela leitura', diz o cartunista. Tanto nas crianças quanto nos adultos.

E por que a leitura não pode dar prazer à criança, como assistir à TV, falar no MSN, ouvir iPod e jogar no computador? O verbo 'precisar' pode ser uma explicação. Dificilmente ele se dá bem com o substantivo 'prazer'. Pois um tem obrigação embutida, o outro, escolha. Imagine se obrigássemos as crianças a comer chocolate ou pipoca, jogar futebol, dançar, dar risada... 

Por mais esquisito que pareça, prazeres precisam ser apresentados. Você precisa ter acesso, provar e gostar, ou não. Por que as crianças preferem outras atividades, em vez de ler? Será que elas têm livros disponíveis? Há algum adulto - aquele ser que criança adora imitar - por perto delas que ame livros? Se você sabe que livro é importante mas se perdeu nos argumentos, continue a ler esta matéria. Você já se deu conta do que há no mundo da literatura? Ele nos dá abrigo, refúgio, medo, conforto, mais dúvidas, novidades, frio na barriga... É lá que redescobrimos que não somos máquinas: temos sentimentos - bons e ruins. O mundo da leitura é tão rico que as crianças vão querer ler tudo e ficar com gostinho de 'quero mais'. E uma boa notícia: como todo bom hábito, é melhor que seja desde cedo, claro, mas nunca é tarde para começar.


1 comentários:

Biblioteca Acessível


Desde junho de 2008, o projeto Biblioteca Acessível auxilia portadores de deficiência visual e idosos nas pesquisas em nossos acervos físico e digital. Além de formar técnicos para o atendimento deste público, o projeto promoveu a instalação dos softwares no portal da BN e a aquisição de ampliadores de textos eletrônicos, leitores de livros autônomos, linhas Braille, folheadores automáticos de livros, teclados e mouses especiais, impressoras Braille e programas para leitura de textos, que fazem reconhecimento de voz. O projeto foi desenvolvido pela ONG Acessibilidade Brasil e faz parte da política da casa.
Aos portadores de necessidades especiais, usuários da biblioteca acessível, informamos que, para garantir o atendimento igualitário e personalizado de todos os interessados e potencializar o uso do equipamento, o acesso à biblioteca acessível funciona de segunda a sexta-feira, de 10 às 17h.
O atendimento é feito com agendamento nos telefones (21) 2220-3100 / 3095-3895 ou pelo e-mail: dioge@bn.br. O tempo de consulta reservado para cada máquina é de duas horas, caso existam outros agendamentos para o dia.

FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL

0 comentários:

Escola para adestramento humano


Um dos grandes prazeres em caminhar, além dos óbvios benefícios físicos, é que acabamos conhecendo outras pessoas, trocando impressões ligeiras sobre a vida, etc. e tal. Se o novo amigo estiver com um cachorro, então, é parada certa.  Foi o que aconteceu comigo na semana passada.
Um simpático senhor costuma passear com seu igualmente simpático vira-lata. Você olha pra ele e já sente empatia na hora. Todo brincalhão, não espera que nos aproximemos dele: é sempre o primeiro a sinalizar o interesse nessa nova relação. É um bebê crescido. Puro afeto.
Não bastasse essa qualidade, descubro, em conversas com o dono, que quando ele vê uma faixa de segurança, para imediatamente. E só segue quando autorizado a fazê-lo. Disse-me que o processo de adestramento foi fácil. Que agora, sem a sua anuência, só arrastado para ele atravessar a rua.
Pois é. Vocês não acham que poderíamos usar a mesma técnica para os humanos? Principalmente quando estão dentro de seus carros. Como sinaleira amarela não faz ninguém parar, não é raro vermos carros invadindo toda a faixa. Mas só o fazem porque senão acabariam atropelando algum transeunte que resolveu pôr em prática seus direitos. A possibilidade de ocorrer um acidente é muito grande.
Fico por aqui pensando em como esse adorável cão pode nos dar verdadeiras lições de civilidade. Se não der certo educando dentro dos moldes convencionais, proponho uma escola de adestramento para homens e mulheres afoitos. Repetir, repetir, repetir, até que um dia se torne absolutamente natural. Talvez Pavlov estivesse mesmo com razão.
Abraços,   Gil.


(Crônica retirada da página Mar de Ideias)
Livros de Gilmar Marcílio: A Vida Sem Manchete e O Mundo É o Que É

0 comentários:

Livro eletrônico ou de papel: qual é mais sustentável?

A resposta para quem tem dúvida entre qual das duas opções usar, considerando os impactos ao meio ambiente, é: depende da quantidade de títulos que você lê por ano. Os eletrônicos podem parecer menos impactantes – afinal, é possível carregar mais de mil deles de uma só vez -, mas lembre de uma coisa óbvia: para serem lidos precisam dos e-readers ou tablets.
Então, a comparação entre ler um livro impresso e um eletrônico deve considerar o ciclo de vida desses aparelhos. A Green Press Iniciative, organização americana que trabalha questões de conservação ambiental nas indústrias de livros e jornais, publicou um relatório com essa comparação, considerando dados de diferentes pesquisas. O contexto considerado aqui é o norte-americano.
O resultado da análise não é extremamente preciso, mas dá para o leitor ter uma ideia do que é mais “amigável”, de acordo com o seu hábito de leitura. Se você lê até 30 livros em um ano, consumir os de papel é menos impactante ao meio ambiente. Agora, se o seu costume é devorar entre 60 e 90 obras em apenas 365 dias, então prefira os eletrônicos.
E o intervalo de 30 a 60 livros? Esta faixa seria o “ponto de equilíbrio” dos impactos ambientais. A preferência pelos e-books poderia ser maior, por exemplo, se você usa seu tablet para outras funções, como ler jornais, ouvir música ou navegar pela internet. Por outro lado, continue optando pelos livros impressos se você tem o costume de emprestá-los a amigos.
O relatório considera as emissões de dióxido de carbono da produção e do uso dos dois produtos, mais as que vêm do consumo de energia para que os e-readers e tablets funcionem. Como a própria análise afirma, ainda seria bom considerar a eletricidade para armazenamento e transmissão de dados dos aparelhos, além da reciclagem.
A comparação te surpreendeu? Só não pense que os e-books são melhor para o meio ambiente porque evitam folhas. No Brasil, todo o papel usado para impressão vem de florestas cultivadas para este fim.

0 comentários:

PRORROGADA a promoção 'UM MALA EM MINHA VIDA'

A promoção 'Um Mala em Minha Vida' foi prorrogada até o dia 10 de DEZEMBRO. 


Que tal criar um vídeo e mostrar pra todo mundo que tipo de mala você conhece, e ainda concorrer a R$ 500,00 + 1 kit de livros da Belas-Letras?


Para participar você deve:
- criar ou montar um vídeo de no máximo 1 minuto;
- o vídeo não precisa ser profissional (com boa qualidade e efeitos), isso fica a critério de cada participante;
- o vídeo deve ser postado no Youtube, e o link publicado NESTE POST da promoção (é preciso colar o link do vídeo na caixa de comentário logo abaixo, colocar seu nome e email e enviar);
- serão selecionados os 5 melhores vídeos, e desses 5, o mais votado ganhará o concurso;
- os votos serão feitos através do Youtube, onde o vídeo estará postado;
- a promoção começa hoje, 1º de setembro e vai até o dia 10 de dezembro;
- no vídeo DEVE aparecer a imagem da capa do livro e o logo da Editora.

MAIS DETALHES DA PROMOÇÃO aqui




video

 Vídeo promocional com JEISO (Duda Garbi - Rádio Atlântida)

Os vídeos devem ser enviados à postagem da promoção:  ESTA AQUI .

0 comentários:

“Script” e Outras Histórias


O encontro com a escritora Tadiane Tronca possibilitou o resgate do nosso passado histórico. Ao mostrar algumas imagens de Caxias dos anos 40 e 50, os alunos da turma 201 puderam constatar não só a mudança paisagística, mas principalmente refletir sobre a necessidade de preservação de espaços histórico- culturais, bem como de documentos, filmes e objetos. Comentou também sobre a importância da pesquisa – no seu caso – ao escrever seus romances. “Precisa-se de uma História interessante e a partir daí misturam-se outras histórias (essas ficcionalizadas)”. Tadiane destacou a influência lusa, já que tem origem portuguesa. Também ressaltou que uma obra está sempre incompleta, pois o autor tem a necessidade constantemente de revisar o texto, de lapidar as palavras.
Ao abordar sobre o seu romance “Script”, Tadiane enfatizou o diálogo de sua narrativa com a História. “O fotógrafo que aparece é uma homenagem a Ulisses Geremia, assim como o barbeiro e historiador João Spadari Adami.” Outro momento interessante foi quando a autora reproduziu a sonoplastia usada nas radionovelas da época (um dos temas abordados no livro), convidando os alunos a fecharem os olhos e identificarem os sons.
Desse bate-papo descontraído, ficaram duas grandes lições: a primeira reporta-nos a entender que a história real ou ficcionalizada ajuda-nos a entender e fortalecer nossa identidade; e a segunda, que cultura/erudição não é sinônimo de “coisa chata”. Valeu, Tadiane! (14 set.2011)
Clique  Aqui  e Confira a Galeria de Fotos.

-> Palestra com a autora do livro Script, Tadiane Tronca, no colégio La Salle Carmo - Caxias do SUl/RS.

1 comentários:

Dicionário Colorado: O Campeão de Tudo de A a Z – Edição revista e ampliada

A história e as glórias do Inter só podiam acabar num dicionário mesmo. Porque o Colorado é uma obra de referência. Os grandes ídolos, os Grenais inesquecíveis, os jogos para sempre, os títulos e os fatos marcantes, as lendas e curiosidades, assinados com a propriedade e o bom humor do texto de Luís Augusto Fischer, autor do Dicionário de Porto-Alegrês. Um livro para levar embaixo do braço e fazer pregação, botar na cabeceira da cama e toda noite ir dormir cheio de gratidão por ter nascido do lado certo. Ou, ainda, para esclarecer aos vizinhos com quem estão falando, em matéria de futebol. E colocar, de uma vez por todas, as coisas no seu devido lugar. De A a Z.

Esta é a 2ª edição do "Dicionário Colorado" e logo começam a distribuição dos livros nas melhores lojas!!!

Disponível no site Belas-Letras

0 comentários:

"A Ira de Nasi" é o título provisório da biografia do ex-vocalista da banda Ira!

foto Fósforo Cultural

Vem aí uma das mais polêmicas biografias do rock nacional – e por uma editora caxiense. A Belas-Letras deve publicar em julho de 2012 a história de Nasi, ex-vocalista da banda Ira!. A compra dos direitos foi acertada há cerca de um mês, na casa do músico no bairro do Butantã, na capital paulista, pelo editor Gustavo Guertler.
O livro será escrito pelo jornalista Alexandre Petillo, especializado em música. Na obra, Nasi promete contar tudo sobre a trajetória e o fim da banda que fundou em 1981, com destaque para os episódios mais polêmicos: a briga com o irmão-empresário, Airton Valadão Rodolfo Junior, que depois tentou interná-lo (com camisa-de-força e tudo); a amizade desfeita com o ex-parceiro Edgard Scandurra, com quem “compartilhou” (nada amigavelmente) uma namorada; e outras inconfidências da banda – como a música que, segunda Nasi, Scandurra teria composto por preconceito contra nordestinos – e da carreira-solo. Nasi estará em Caxias em novembro para participar do Mississipi Delta Blues Festival.
A biografia de Nasi aumenta a prateleira musical da Belas-Letras, que já publicou livros de Humberto Gessinger, dos Engenheiros do Hawaii, e a história da banda Ultraje A Rigor.

0 comentários:

Encerra hoje a pré-venda da 366 Variações Sobre Um Mesmo Tema

   Conforme regulamento da promoção, encerra hoje (19/09), a pré-venda dos livros-agenda 366 Variações Sobre Um Mesmo Tema, do Humberto Gessinger.
Durante todo o período da pré-venda pelo site da Belas-Letras, todos tiveram a especial oportunidade de comprar a 366 variações e ganhar diferentes brindes.
   Dezenas de pedidos chegaram durante as semanas em que percorreu a promoção, e agradecemos imensamente a todos que garantiram seu livro-agenda 366 e transformaram a pré-venda em um grande sucesso!!!
   A distribuição dos livros-agenda já começou! Logo estarão sendo vendidos nas melhores lojas do país.
   Pedimos desculpas pelos transtornos causados e também pelo atraso das datas de entrega dos pedidos. Estamos trabalhando cada vez mais para que isso seja corrigido e não aconteça novamente.

OBS.: os pedidos feitos até a meia-noite de hoje (19/09), serão despachados normalmente com os brindes referentes à opção escolhida.

0 comentários:

Trechos do livro 'O Mala: Manual de Identificação e Uso'



O marido mala
“É mais fácil ficar bem como amante que como marido; porque é mais fácil ser oportuno e engenhoso de vez em quando que todos os dias.” (Honoré de Balzac)

            O marido mala é aquele que sempre desconfia da mulher e que reduziu a pobre companheira de suas desgraças a pouco menos que um inseto. O marido mala acompanha sua mulher nas compras e a controla, a HIPERCONTROLA. Quando a mulher pergunta alguma coisa ao vendedor, ele se mete na conversa e pede que repitam, já que duvida que a infradotada que o acompanha tenha entendido. A pobre infeliz, quando sai para fazer compras sozinha, fica em um estado de absoluto terror, pois sabe que passará por um feroz interrogatório quando voltar para casa; e só comprará uma peça se a loja garantir que poderá trocar ou devolver depois.
            Ela não tem nem terá jamais poder de decisão nem de opinião. Em uma reunião social, ela deverá guardar silêncio e suportar o relato das façanhas dele; quando ele fizer referência a ela, fará em tom paternal: “Pobrezinha... a Margarida levou um calote... Eu avisei, mas você sabe como são as mulheres, não?”
            Ele precisa se sentir um winner e para isso precisa ter, ao seu lado, uma mala.
 ________________________________________________________________

A esposa mala
“As mulheres foram feitas para serem amadas, não compreendidas.” (Oscar Wilde)

            Este é um ser criado na frustração, que encontra sua realização nas tarefas domésticas. É uma versão moderna da Cinderela. Os temas que excedem suas funções são para ela absolutamente complexos e passam a ser “coisas de homem”. Encontra prazer no uso de produtos de limpeza e comenta com suas amigas a pechincha que conseguiu ao destinar uma manhã para ir ao supermercado na outra ponta da cidade, onde o sabão para lavar roupa estava alguns centavos mais barato. Vive preocupada com todas as idiotices que reinam no planeta. Como precisa preencher os espaços vazios da sua vida – que são muitos – se inscreve em todos os cursos imbecis que saem por aí, de maneira que um dia aprende pátina e aplica a técnica até no vaso sanitário; e no outro, pode estar inscrita num seminário de comida mexicana, obrigando sua família a passar dias provando seus experimentos culinários. Cuidado! Não invente de fazer cara feia ou dizer que não gostou. Seu choro é intolerável.  

CONVITE


A Editora Belas-Letras convida à todos para participarem do lançamento e sessão de autógrafos com o autor Mario Kostzer, do livro "O Mala: Manual de Identificação e Uso".
QUANDO: 17/09/2011
ONDE: Livraria Cultura - Bourbon Shopping
PORTO ALEGRE/RS
HORA: 16h

0 comentários:

Caça (Por que é importante ler?) por Martha Medeiros

Por que é importante ler? Pergunta recorrente em qualquer encontro de escritores com estudantes. E a gente acaba desfiando um rosário de respostas prontas, um blá blá blá repetitivo, apesar de necessário. Mas hoje vou dar um exemplo prático. Estava lendo uma revista - nem era um livro - quando me deparei com uma entrevista feita com o chef Philippe Legendre, estrela da gastronomia francesa de quem nunca provei um ovo frito. Ignorante sobre quem era o cara, li. Lá pelas tantas, o repórter: "É verdade que o senhor adora caçar?" O chef: "Eu caço o silêncio. Atiro no barulho."

Bum!

Perdizes, faisões, coelhos, sei lá o quê o tal homem caça todo final de semana - e nem me interessa. O importante foi o impacto causado por aquelas duas frasezinhas curtas que pareciam um poema e que empurraram meu pensamento para além daquelas páginas, me puseram a pensar sobre minhas próprias perseguições. Caço o silêncio. Atiro no barulho. Eu idem, monsieur.

Eu caço o sossego. Atiro na tevê.

Eu caço afeto. Atiro em gente rude.

Eu caço liberdade. Atiro na patrulha.

Eu caço amigos. Atiro em fantasmas.

Eu caço o amanhã. Atiro no ontem.

Eu caço prazeres. Atiro no tédio.

Eu caço o sono. Atiro no sol.

E quando caço o sol, atiro em relógios. Acho que é isto que a leitura faz. Nos solta na floresta com uma arma na mão. Nos dá munição para atirar em tudo o que nos distrai de nós mesmos, no que nos desconcentra. O livro não permite que fiquemos sem nos escutar. A leitura faz eu mirar em mim e acertar no que eu nem sabia que também sentia e pensava. E, por outro lado, me ajuda a matar tudo o que pode haver em mim de limitante: preconceitos, ideias fixas, hipocrisias, solenidades, dores cultuadas. 

Lendo, eu caço a mim e atiro em mim.
Martha Medeiros

0 comentários:

Dicionário Gaudério


Dentre as tradições do Gaúcho, chimarrão, churrasco, bombacha e outras mais, há muitos que usam no seu dia a dia algumas expressões e ditados 'gaudérios', que são facilmente percebidas e logo podemos identificar a origem da pessoa que está falando. E esta é a mais forte e mais presente na vida dos gaúchos.



O Dicionário Gaudério é um dicionário que reúne uma coleção de expressivas comparações da sabedoria gauchesca, mais velhas que a sogra do compadre, de autoria coletiva e imemorial. Aqui você vai encontrar frases que animam mais que água benta de bolicho, como estas: “Sério como delegado em porta de baile”, “Mais ligeiro que enterro de pobre em dia de chuva”, “Mais demorado que parto de mula”. Este é um dicionário de humor, pra gargalhar como gaita de animar surungo. É também um dicionário de conhecimento, pra deixar o vivente sabido como um sorro velho e mais informado que gerente de funerária. Não perca tempo. Porque cavalo encilhado só passa uma vez na porteira.

Disponível no site Belas-Letras

0 comentários:

Benefícios da leitura

Fonte de conhecimento, imaginação, criatividade e também diversão, os livros são fontes que ajudam a desenvolver habilidades, o senso crítico e colaboram para a criação de um vasto repertório de palavras.
Alguns benefícios que a leitura pode trazer:

Aquisição de conhecimento: com a leitura, ampliamos nosso conhecimento sobre assuntos específicos e gerais.

Estímulo à brincadeira: a leitura ajuda-nos a relaxar, levando-nos ao mundo do faz-de-conta, onde podemos projetar nossas emoções sem nenhum risco.

Estímulo à criatividade: a leitura mexe com a nossa imaginação, estimulando-nos a desenvolver prazerosamente nosso potencial criativo.

Desenvolvimento da capacidade de argumentar: a leitura estimula-nos a desenvolver argumentos consistentes e bem fundamentados.

Ampliação do vocabulário: com a leitura, conhecemos novas palavras e aprendemos a usá-las em seus diferentes e ricos sentidos.

Incentivo à reflexão e à formação de opinião: a leitura nos incentiva a pensar, a refletir, a formar uma opinião, a pôr em xeque nossas convicções e a chegar a uma conclusão.

Ampliação do campo de visão: a leitura nos permite "ver" um assunto sob outras perspectivas, o que estimula nossa capacidade de aceitar o novo e o diferente.

Confrontação de pontos de vista: a leitura nos leva a uma conversa com o autor, o que nos permite reforçar, esclarecer ou mudar nossos pontos de vista.

Utilização dos recursos da linguagem: a leitura nos permite aprender, com os bons autores, a utilizar, inventivamente, os recursos oferecidos pela linguagem.

Correção gramatical: com a leitura, aprendemos a escrever bem, de forma correta, pela observação, ou seja, naturalmente, sem esforço.

Estímulo ao pensamento abstrato: a leitura nos permite perceber a realidade pelo ângulo da fantasia, o que amplia nossa capacidade de pensar sobre o abstrato.

Estímulo à imaginação: quando lemos, vemos apenas palavras, mas logo formamos cenas na nossa tela mental, o que é muito estimulante para a imaginação.

Fonte: Bibliotecário Maluco



2 comentários:

Ler como objetivo e 5 dicas para que isso não seja uma obrigação

Ler mais é uma das grandes preocupações das pessoas no ano que chega. Além do quesito saúde, as listas de cada um tem algo em comum em boa parte das vezes. Leitura.

Todos nós sabemos que ler deve ser um ato de prazer e ele é. Sempre que aceitamos a ideia da leitura como algo obrigatório, imediatamente lembramos daqueles professores que nos atiçaram a ler um divertidíssimo Machado de Assis na hora errada. Isto é, quando não acharíamos divertidíssimo, embora ele o seja e muito.

Ora, se ler é algo prazeroso, não precisa e não deve estar associado com obrigação. Eu já me peguei pensando desse jeito várias vezes. Nada de errado, mas encarar as coisas assim pode tornar você um tanto neurótico a ponto de fazer uma lista com os livros lidos, como se eles fossem as presas abatidas em um safari.

Ler e prazer estão associados. Então, se não lemos o suficiente ou tanto quanto gostaríamos, a resposta é simples. Por algum motivo, não atendemos aos chamados de nossos prazeres – não só o dos livros, mas como um todo -, chamados que, de outra forma, seriam naturalmente atendidos.




Separe um tempo durante o dia para ler
Ler leva tempo e isso não deve mudar tão cedo. Cada vez mais as pessoas buscam prazeres rápidos e ficar de cinco a oito horas com um livro na mão se torna inconcebível. Mas acredite, os prazeres demorados são aqueles que mais valem a pena.
Guarde um tempo fixo do dia para essa atividade, se organize, faça uma agenda. Não precisa ser de cinco a oito horas. Quem sabe dois tempos de quinze minutos por dia? Já está bom. Depois de um ano, eles farão toda a diferença. Lembre-se: vale a pena, afinal é o seu prazer.

Leia apenas o que lhe der prazer
Leia o que lhe faz feliz. Se você começar a ler alguma coisa e aquilo não lhe arrebatar, sequer o atrair levemente, deixe de lado. Talvez não seja a hora de ler, talvez nunca seja. Não faz mal. Existe uma infinidade de livros bons que vão lhe fazer feliz. 

Prepare o 'terreno'
Nem sempre podemos escolher ou preparar o local em que vamos ler, mas, se pudermos, ajuda muito. Quem sabe uma poltrona aconchegante, ou uma escrivaninha levemente inclinada para facilitar ou até mesmo a cama, embora muitos não a recomendem pois você pode associar a leitura ao sono ou a cama ao manter-se acordado e nenhuma das duas opções é boa. Prepare uma bebida. Pode ser um café, um chá, um suco. Algo gostoso. Verifique se a temperatura está de acordo e busque silêncio.
Mas o ambiente também pode ser uma situação. Um dos meus maiores prazeres é ler em uma panificadora muito movimentada aqui perto de casa enquanto tomo um pingado em um copo americano grande e como um pão com manteiga. Adoro fazer isso. Talvez você eleja uma árvore ou queira ficar com os pés em um riacho enquanto lê. Vale tudo. É um pouco de auto-conhecimento. Só você pode dizer o que é melhor para você em qualquer aspecto da vida. Neste também.

Leia junto com alguém
Se ler é algo prazeroso, nada melhor que um prazer solitário deixar de ser solitário e passar a ser compartilhado com alguém. 

Leia menos
Esta dica parece contrariar seu próprio objetivo, mas ela é genial. Consiste da seguinte sabedoria: nunca faça nada prazeroso em tal quantidade que essa atividade fique cansativa, desgastante ou mesmo dolorida. Se isso acontecer com frequência, com o tempo essa atividade, ainda que ela seja a mais prazerosa, será associada a desgaste e cansaço. Sempre.


1 comentários:

Promoção Um Mala em Minha Vida

Todo dia, em qualquer lugar, em qualquer momento... SEMPRE tem uma mala. Não estamos falando de bagagem muito menos daquela mala com alça. Estamos nos referindo às pessoas mesmo, malas, chatas, insuportáveis.
A toda hora nos deparamos com esses seres com o incrível dom da “malice”. Na internet, tem aquela mala que manda correntes. Na maioria das vezes, nem lemos do que se trata, e mandamos para a lixeira direto. O mala apaixonado, que liga de 5 em 5 minutos e quer saber até o que a pessoa vai comer. O mala certinho, que não quer fugir das regras e faz tudo estrategicamente correto. O mala inconveniente, que sempre diz o que não deve na hora errada. E pelo mundo afora existem outros milhares de tipos de malas, que seria impossível numerá-los.
E você? Conhece algum tipo de MALA?

Que tal criar um vídeo e mostrar pra todo mundo que tipo de mala você conhece?
O melhor vídeo ganhará uma premiação em dinheiro, no valor de R$ 500,00 + um kit com obras da Belas-Letras. O vídeo vencedor, será usado para divulgar o novo livro da Belas-Letras: “O Mala: Manual de Identificação e Uso”.


video


Para participar você deve:
- criar ou montar um vídeo de no máximo 1 minuto;
- o vídeo não precisa ser profissional (com boa qualidade e efeitos), isso fica a critério de cada participante;
- o vídeo deve ser postado no Youtube, e o link publicado NESTE POST da promoção (é preciso colar o link do vídeo na caixa de comentário logo abaixo, colocar seu nome e email e enviar)
- serão selecionados os 5 melhores vídeos, e desses 5, o mais votado ganhará o concurso;
- os votos serão feitos através do Youtube, onde o vídeo estará postado;
- a promoção começa hoje, 1º de setembro e vai até o dia 10 de dezembro;
- no final do vídeo DEVE aparecer a imagem da capa do livro e o logo da Editora;

DÚVIDAS

Posso enviar mais de um vídeo?

Sim, é possível enviar quantos vídeos quiser.

Quais os critérios para avaliação dos vídeos?
Será avaliado: criatividade, ineditismo, diversão e a ideia principal: tipos de mala.

Será pago para utilizar o vídeo para a divulgação do livro?
Não. O autor do vídeo escolhido deve estar ciente que não haverá pagamento ou qualquer outro tipo de bonificação por direitos autorais. A Editora é livre para  utilizar o vídeo quando quiser.

Qual o tempo de duração do vídeo?
Deve ser no máximo 1 minuto.

O que deve aparecer no vídeo?
A escolha do conteúdo fica a critério de cada participante, não esquecendo que devem aparecer no vídeo a imagem da capa do livro e o logotipo da Editora (imagens na postagem abaixo).

Qual o período da promoção?
A promoção começa dia 1º de setembro e vai até o dia 10 de dezembro.

De que forma e quando será divulgado os 5 melhores vídeos?


O prazo para divulgação dos 5 melhores vídeos será de no máximo uma semana após o término da promoção. Anunciaremos os selecionados no Blog, Twitter, Site e Facebook da Editora.

Como será escolhido o VENCEDOR?
Os 5 melhores vídeos deverão ser avaliados pelo público, optando pelo melhor e selecionando a opção “Gostei” no canal do Youtube onde o vídeo estará postado.
O vídeo mais “votado” será o vencedor. 


Como será feita a entrega da premiação?

O valor da premiação (R$ 500,00) será depositado na conta do vencedor, e os livros enviados para o endereço residencial do mesmo.


Como posto meu vídeo aqui no blog?
É necessário abrir uma conta no Youtube e carregar o seu vídeo lá. Depois é só vir aqui no blog, e colar o link do vídeo neste post da promoção. Ex.:

As imagens que devem aparecer no vídeo: Logotipo e a capa do livro




Participe e boa sorte!!!